Depois de 6 anos, uma competição brasileira volta a ter equipes além do nível 4

A primeira vez que tivemos competições por níveis no Brasil, com equipes de nível 1 até o 5, foi no Campeonato Nacional da UBC de 2015. Também foi o último ano que tivemos equipes participando do nível 5 em competições no Brasil. Naquela temporada, 3 equipes batalharam pelo título: o Rio All Stars, Fierce Xtreme e Rage (uma equipe chilena que veio convidada e que se sagrou a campeã naquele ano).

Nos anos seguintes, tivemos um crescimento e difusão consideráveis da base do Cheer no Brasil, que veio evoluindo de forma exponencial de 2017 para cá. Agora, no campeonato do Arena Cheer 2021, teremos duas equipes participando, pela primeira vez desde 2015, de uma competição de Team Cheer Nível 5: Ashe5 do RCR do Rio de Janeiro e o Xception do BX de Brasília.

O feito é incrível e demonstra que o trabalho de base das equipes tem surtido efeito. Apesar de o nível 5 de hoje não ser o mesmo nível 5 de 2015, o atual possui no Tumbling mortais com pirueta e elementos de dificuldade no Stunt e Pirâmide a nível Elite, sendo um nível muito importante para equipes que planejam competir internacionalmente.

Uma coisa interessante para se ressaltar é que as equipes que competiram em 2015 e anos anteriores não possuíam em totalidade de quadros das rotinas, elementos designados para o nível, possuindo muitas das vezes notas de partidas mais baixas. Ambas as equipes desse ano prometem trazer não só um show de dificuldade, como de execução e técnica.

Esperamos que isso marque um novo momento do Cheer no Brasil. Em meio a tantos momentos turbulentos, que seja um nível que venha para ficar e, que nos próximos anos, se mantenha e represente o que o Brasil tem de nível atlético mais alto.

Texto: Pyter Arêas
Revisão: Louise Aguiar