Brasil no cheerleading mundial: A jornada de Luiza Brasiel e Matheus Satori rumo ao Top Gun

Top Gun, Cheer Xtreme Allstars, Cheer Athletics, Cali, World Cup, entre outros, são ginásios de grande renome pelo mundo. Hoje, um deles estará mais verde e amarelo graças a dois talentosos atletas que conquistaram lugar dentre um dos ginásios mais conhecidos e admirados pelo Brasil e pelo mundo, o Top Gun. Luiza Brasiel e Matheus Satori foram aprovados no Tryout e ocupam duas vagas no Double O nesta temporada.

Por que o Top Gun?

O Top Gun é uma das fontes de inspiração da Luiza, que desde 2015 acompanhava Jack Kidney (ex-atleta Top Gun e atual staff do Top Gun Miami). A admiração que ela e Satori têm pelo Top Gun não é de hoje.  Camps ministrados por atletas do ginásio americano, como a Gio Smith, agregaram conhecimento ao Brasília Xtreme e, consequentemente, a Luiza e Satori. Ambos têm profundo carinho e admiração pelo que o Top Gun é e representa. “Admiração total por tudo que eles já construíram e da forma que construíram. Rotina, formas de treino, não constroem só atletas e sim pessoas melhores (temos alguns amigos no TG). Não vemos muito isso em outros ginásios.”, conta Satori. 

 

Preparação e Tryout

Skills a partir do nível 5 não são normalmente treinadas a fim de campeonatos, salvo aqueles que competem individuais. Numa empreitada emocionante, Luiza e Satori visavam competir o mundial com o Xception (equipe nível 6 Coed) representando o BX, além de Luiza estar treinando para o Team Brazil. “Estávamos nos preparando para competir o mundial do Xception e eu também do Team Brazil. Pegamos os vídeos das nossas skills e fizemos o vídeo conforme as instruções do Top Gun.”, conta Luiza.

O processo de treino também demandava um vídeo de apresentação com algumas perguntas pré-determinadas pelo ginásio. “Quando soube, mandei vídeos de skills (partner, base dupla e tumbling), juntei todos os vídeos que tinha e mandei, além de ter uma ‘entrevista’ em que digo nome, trajetória e outras perguntas que eles mandam.“, conta Satori.

 

Dificuldades a superar

Por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, as fronteiras estadunidenses estão fechadas para pessoas que estiveram no Brasil pelo menos 14 dias antes de chegarem aos EUA. Entretanto, isso não diminuiu a esperança, o brilho no olhar de quem conquistou um grande sonho. “SIM, se o Trump deixar eu já tô até lá. Eu não sei nem como fazer, nem que eu comemore na rua eu já tô lá. Eu vou fazer vaquinha, vou vender minhas coisas, eu vou vender tudo que eu tenho, se bobear eu vendo minha cama. Mas eu vou fazer isso acontecer.“, conta Luiza. 

Na temporada 2019/20, o ginásio Brasília Xtreme conquistou 8 títulos, sendo 6 nacionais e 2 regionais.

 

Luiza Brasiel e o Brasília Xtreme

Luiza Brasiel é coach de um dos maiores ginásios do país, o Brasília Xtreme, e diante da possibilidade de treinar fora do Brasil ela se encontra cercada de atletas e amigos que mesmo tendo sua coach e amiga longe não deixam de apoiá-la e de desejar todo sucesso. Luiza ainda está conversando com Bruna Corrales (Assistent Coach do X4CE) e Sabrina Bruna (Coach do Xplore e do Xplosion) sobre a dinâmica do BX durante o período de sua ausência. “ {…} eles estavam muito felizes, eles sabem o tanto que eu amo essa equipe e o tanto que isso representa pra mim. Né, e eles sabem que isso vai beneficiá-los futuramente, porque tudo que eu for aprender lá eu vou voltar e aplicar no BX. ”

 

A equipe Double O tem um grande histórico de títulos mundiais. 2010, 2011, 2018 e 2019 foram anos em que o primeiro lugar mundial foi conquistado.

 

Escolhas

Além de ter sido aprovada no Top Gun Double O, Luiza ainda pode escolher qual uniforme usaria nessa temporada, realmente um luxo. Poucas horas depois de receber o resultado, soube também que havia sido selecionada para o Cheer Extreme Lady Lux, ainda que achasse que havia deixado a seleção no meio quando decidiu fazer o tryout para o Top Gun, que como confirmado por ela: “Top Gun sempre fala mais alto aqui no meu coração”. 

Não há limites para o talento desses atletas maravilhosos. Hoje, o cheerleading estadunidense fica um pouco mais verde e amarelo. Para Luiza e Satori é uma vitória da qual todos nós sentimos orgulho.

 

Texto: Lilian Fontes (C1C Rio)

Produção: Gabriela Delbem (C1C Rio)
Entrevistados: Luiza Brasiel e Matheus Satori
Revisão: Gabriela Rapp (C1C GO), Isabella Boddy (C1C PR) e Rodrigo Mariano (C1C Rio)

 

Instagram did not return a 200.