NCA College Nationals 2021

Muitas equipes internacionais, principalmente dos USA, estão seguindo com o calendário de competições a todo vapor, apesar da situação de pandemia pelo novo corona vírus.

Apesar de, em sua maioria, a equipe do C1C ainda não apoiar a volta de atividades e competições, não iremos deixar passar em branco os eventos que já estão ocorrendo mundo afora.

Neste mês, ocorreu o NCA College Nationals, famosa competição universitária que ganhou mais destaque após a série “Cheer” (2020), da Netflix, que acompanhou a equipe da Universidade de Navarro em preparação até a competição.

E a partir desse campeonato, o USASF começou o countdown de 28 dias para o Mundial da Disney de 2021.

Por isso, hoje iremos iniciar uma série de análises técnicas das rotinas mais top das competições, ou as mais comentadas. Iremos, então, começar com o NCA College Nationals.

A NCA College é uma competição menor que a UCA e UDA College, mas ainda assim faz história dentro do cheerleading. A classificação da NCA se dá tanto pelo Geral, quanto pela divisão. Na classificação geral, a grande campeã no Coed, Geral e da sua divisão, foi a Weber State University. No All Girl, foi a Kennesaw St Univ Athletic Association. A divisão conhecida pela série da Netflix, Advanced Large Coed Junior College, ficou esse ano com a Trinity Valley Community College, e a Navarro College vindo em segundo na divisão e em terceiro na classificação geral.

 

Classificação Geral:

 

1 – Weber State University Advanced Large Coed I 98.5708
2 – Trinity Valley Community College Advanced Large Coed Junior College 98.2292
3 – Navarro College Advanced Large Coed Junior College 98.0708
4 – Kennesaw St Univ Athletic Association Intermediate All-Girl Division I 97.3333
5 – Alma College Advanced All-Girl Division III 96.9542

 

 

Link com a classificação geral completa: https://cheertheory.com/nca-college-nationals-2021/

 

Foi interessantíssimo ver que a diferença entre as notas foi muito pouca. Entretanto, após dois dias de competição, as equipes apresentaram alguns erros médios e graves nas rotinas, e foi o segundo dia que definiu o Pódio final.

Vamos falar do Top 5. Não foi tão fácil conseguir os vídeos dos dois dias de todas as equipes, a Varsity só posta de forma aberta alguns vídeos após 7 dias do resultado das competições. Acreditamos que semana que vem eles estejam disponíveis. Abaixo, seguem os vídeos pelos quais nos baseamos para as avaliações.


Começando pela Alma College:

1º Link: Treino de pirâmide e dança: https://www.instagram.com/p/CNc06p_gZYM

2º Link: Parte da Rotina com Stunts: https://www.instagram.com/p/CNbTTgcAxfU

3º Link: https://www.instagram.com/tv/CNTZ3QOADr_/?igshid=nssnr548jyoa

A Alma College é uma equipe All Girl já conhecida, e, para quem está acostumado a assistir os All Girls do ICU ou AllStars, pode até parecer uma rotina mais simples, mas muito bem executada. Tanto o quadro de pirâmide quanto o de stunts se encontram no Range Máximo. Particularmente, não gosto do dinamismo, mas foi um trabalho muito bem feito. E em relação ao dance, eu estava esperando um pouco mais.


Infelizmente não conseguimos achar um vídeo da equipe Kennesaw St Univ Athletic Association com uma qualidade boa.

1º Dia: https://www.youtube.com/watch?v=bzRT1XYBMJQ

A Rotina da Kennesaw é bem mais simples, e segue o sistema de pontuação do Elite, e não do Premier conforme a equipe anterior.

A rotina é mais simplificada, realizando elementos que estariam classificados como de Níveis 4 e 5, numa divisão IASF por exemplo, mas tudo muito bem executado. Os baskets são bastante altos e bem executados, a pirâmide tem uma variedade boa. Precisaria melhorar o dinamismo nos stunts, além da flexibilidade que não é alta e nem uniforme pelas flyers da equipe. O quadro de tumbling, apesar de mais simplificado, é muito bem executado. Quadro de jumps é muito bem executado e montado, além de uma base única auxiliada estar ocorrendo no fundo. O dance é bem montado, mas falta um pouco de dinâmica, apesar de ter todos os requisitos sendo feitos e as transações serem bem feitas.


Navarro College

1º Dia: https://www.youtube.com/watch?v=QKJanjrVw8U

2º Dia: https://www.youtube.com/watch?v=swEn7BKd_p4

A Composição de Rotina da Navarro está incrível, bastante dinâmica e mostrando tudo o que o NCA e NDA pedem para as rotinas. Uma coisa que eu percebi é que eles montaram a rotina sem duplas piruetas nos mortais dos baskets. Não diminui a nota de dificuldade, pois eles continuam executando mortais com abertura em X com piruetas, mas percebe-se uma mudança na forma da composição. A pirâmide é incrível, é com certeza o ponto alto da rotina, apesar de as flyers de topo serem as mesmas durante todo o quadro de pirâmide. O quadro de stunts, apesar de estar no range algo, é mais simples se comparado a algumas equipes. Eu tenho a impressão de que eles aumentaram a dificuldade do tumbling do ano passado para cá. No primeiro dia eles fizeram uma rotina com Hit Zero. Foi perfeito, não tem de onde tirar ponto. Baskets bastante altos, com amplitude, marcação, tudo perfeito.

No segundo dia, eles tiveram algumas falhas, consideradas médias e grandes, sendo a maior delas no quadro de stunts: uma queda sobre o stunt, perderam um elemento de descida que não foram todas as flyers que executaram, e alguns stunts viraram base dupla para o elemento de subida. Ou seja, nesse quadro, em comparação com o primeiro dia, eles perderam pontos preciosos. O quadro de jumps foi incrível em ambos os dias, montado de forma a valorizar a flexibilidade e amplitude. O dance, apesar de curto, foi incrível em ambos os dias, com uma energia a mais no segundo dia, como que para extravasar.


Trinity Valley Community College

1º Dia: https://www.youtube.com/watch?v=57YAD-9gLQs

2º Dia: https://www.youtube.com/watch?v=Ba8BQPAsxbU

O Trinity não teve um primeiro dia tão feliz, tiveram muitos erros, com direito a queda no tumbling, uma queda na pirâmide já logo no fim, além de um quadro de stunts com desequilíbrios e vários elementos contando como base dupla. O ponto alto da rotina, que chama a atenção, é o nível de dificuldade do tumbling associado a uma boa execução. Os Jumps me pareceram poucos amplos, apesar de boa flexibilidade. A diferença de energia da dança do primeiro dia pro segundo dia é gritante! A pirâmide tem seu ponto alto, apesar de algumas falhas de simetria. E alguns dos baskets da equipe poderiam ter uma amplitude maior.

O segundo dia é outra história. Parece uma equipe diferente. Você já percebe pela altura do basket inicial que a equipe está vindo com sangue nos olhos. E isso faz toda a diferença, uma vez que a nota do segundo dia tem peso maior na média final.

Tudo funcionou. Os baskets que tinham saído mais baixos, voltaram a ficar altos, sem erros no tumbling, o quadro de stunts é muito bem executado, com só alguns elementos sendo considerados em base dupla. A pirâmide é bem montada, com elementos sem muitos giros, o que evita a ocorrência de muitas falhas. Eu tiraria um pouco de ponto talvez em criatividade, mas definitivamente no Range Alto tanto para execução, quanto para dificuldade. Pegaram os erros do primeiro dia e voltaram pro segundo dia para levar esse troféu. E a diferença foi de 2 décimos.

Weber State University

1º Link: https://www.instagram.com/p/CNds3pXnOj4/?hl=en

Não sabemos ao certo de qual dia pertence o vídeo da competição. Mas essa rotina é outro nível. Apesar de uma falha nos stunts, perdendo alguns décimos, essa rotina é maravilhosa de assistir, tendo os quadros de stunts e pirâmides como seu ponto alto. Elementos de invertida à parada, elementos de invertidas à parada de mãos com giro, 2-1-1 na pirâmide, elementos com giros longitudinais e transversais. A Weber entregou tudo! O tumbling é talvez o ponto mais “fraco” da equipe, e, ainda assim, pontua alto e no Range alto. A execução de alguns elementos e alguma falta de simetria tiraria alguns décimos da equipe, mas nada que ameace o título não só da divisão, quanto da classificação geral. Uma curiosidade para aqueles que não acompanham competições universitárias é a participação do Mascote durante toda a rotina, utilizando adereços, interagindo com os atletas no meio da rotina e chamando a torcida pra vibrar.

A pirâmide é algo à parte. Tem dificuldade, variedade, as flyers de topo se revezam em alguns elementos. É incrível. O dance é curtinho, mas fecha a rotina com uma energia incrível e com participação mais uma vez do mascote.


Pós Competição

Mesmo sendo declarado que a competição seguiu os protocolos de segurança para evitar a propagação do covid, vários vídeos na rede mostram vários atletas em confraternização e na praia para o famoso “Stunt Festival”, em aglomerações e sem máscara, na mesma semana que o número de jovens testando positivo nos USA aumentou.

Instagram did not return a 200.